Sexta-feira, 10 de setembro de 2021, às 21h, os canais do artista, da Boca de Lobo produções, da Fundação Cultural de Jacarehy e da Secretaria de Turismo e Cultura de São Luiz do Paraitinga exibem PAIOL, segunda de três lives com registros audiovisuais do novo show de Douglas Germano. O músico paulistano, acompanhado de banda e coro, apresenta uma síntese do repertório de seus álbuns individuais – Orí, Golpe de Vista e Escumalha, lançados entre 2011 e 2019. O trabalho marca de maneira mais vigorosa a retomada das atividades públicas do compositor, após hiato do palco de quase 16 meses por causa da pandemia.

Os programas, capitaneados pelo compositor de “Maria de Vila Matilde”, têm cerca de 90 minutos e participação dos músicos que o acompanham há anos. Além de exibir PAIOL, as transmissões ao vivo trazem conversas informais sobre gêneros musicais, conceitos e peculiaridades envolvidas na produção das três obras – cada qual abordada exclusivamente em um programa –, abrindo espaço para o público, que poderá interagir por meio de comentários nos chats das plataformas digitais e mídias sociais envolvidas.



“Paiol é meu arsenal. Minha música sempre está querendo meter o dedo, cutucar, apontar alguma coisa. E Paiol vem disso: é o meu paiol de pólvora. Têm umas letras que questionam coisas. Meu trabalho é muito engajado. Não consigo fazer de outra forma.

São as armas que eu tenho”

– Douglas Germano, sobre seu novo show

Reserva de fogo para acender a vida

Paiol é papo reto e música popular brasileira brasileiríssima, por isso mesmo em profundo diálogo com a diáspora africana, com a influência árabe na cultura ibérica.

É a lira lusófona que, cadenciada pelo léxico iorubá, rejeita purismos nacionalistas, celebra ancestralidades, (re)anima lutas.

Paiol é pólvora que queima, sem artifício, antes da explosão redentora, o prenúncio de qualquer hipocrisia política.

É Ogum em perspectiva: o manuseio irado da justa intenção cuja sanha contunde opressores.

Paiol são meneios de desenhos melódicos em harmonia com o baque da percussão – e o encaixe poético do enunciado coletivo no canto.

É a insurreição contínua que tenta se humanizar em meio ao laborioso exercício da resistência, renegando sacrilégios, com afeto e arte.

É sincronia social contra monstros totalitários: o sagrado de cada uma encontrando guarida na irmandade e na sensibilidade de cada outro, ou vice-versa, pois a intolerância timbra os babacas, mas principalmente os perversos.

Paiol é a mensagem pioneira e libertadora de Exu: percorrer a amplitude mítica do caminho é ir além do próprio caminho.

É a renitência de Douglas Germano munido de seu alforje recheado de belezas.

Paiol é de ver e ouvir. De somar. E quem quiser chegar...

Paiol é encontro. Reencontro.


Fabio Giorgio

Produtor executivo / Diretor de produção de Paiol


Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image

Teremos o prazer e o carinho de sua companhia virtual?


Conheça mais do nosso projeto clicando neste link e se organize para acompanhá-lo, acessando a programação da série de lives.

Aprecie o carrossel de imagens acima para entrar no clima.

Inscreva-se nos nossos canais – ative os lembretes dos eventos – e não perca o novo show de Douglas Germano.


PS. Sugerimos a audição dos programas com fone ou em aparelhagem mais potente: o som vai surpreendê-lo!


RELEASE

FOTOS

CDs de Douglas Germano disponíveis aqui.

Mini doc/Making-of do projeto Paiol, de Douglas Germano

Estreia em breve, nos canais da Boca de Lobo produções: YT e FB.